100%

Curiosidades

OTACÍLIO COSTA E AS AUTORIDADES QUE FAZEM A HISTÓRIAPOLÍTICA DO MUNICÍPIO

Homenagem ao político militante que atuou na vida pública, desde os 16 anos de idade, onde já se revelava uma verdadeira promessa de grande jornalista e escritor, confirmada com o decorrer do tempo através de uma colaboração de meio século em jornais de sua terra, entrando para a política aos 26 anos de idade, sendo eleito deputado na Constituinte Estadual.

O município de Otacílio Costa tem a maior concentração de florestas de Pinus sp, com mais de 50 mil hectares de florestamentos e reflorestamentos (aproximadamente 55% de seu território). Por esta razão, é reconhecido como a “Capital Nacional da Madeira”.Emancipado em 1982, é um dos maiores fabricantes de papel e celulose do Estado. Com uma população predominantemente urbana, o Município tem cerca de 1.500 habitantes na área rural. Ainda com grandes possibilidades de investimento, é o segundo maior arrecadador de impostos da região. Empresta-lhe o nome um eminente político, jornalista e escritor: Otacílio Vieira da Costa. 
                  Nome Científico  Pinus
 
 
Nome Científico                  -  Pinus sp.
Nome Comum             - pinheiro-americano 
               -  Brasil  pínus  

 
Descrição da Introdução
 
Voluntaria Por interesse florestal São Paulo 1936 DE ALENCAR, J. R. Evaluación del cambio tecnológico em pinus: uma aplicación em la región Sur de Brasil. A introdução do gênero Pinus começou pelo estado de São Paulo. Os primeiros experimentos foram realizados pelo Serviço Florestal, atualmente Instituto Florestal de São Paulo, no ano de 1936, com espécies de procedência européia. Em 1947 foram importadas dos Estados Unidos as primeiras sementes de Pinus elliottii. No ano seguinte iniciou-se um programa de fomento para povoamentos florestais com a distribuição de plantas de Pinus radiata, espécie que demostrou, em poucos anos, mau desenvolvimento em condições brasileiras. Nos anos seguintes se intensificou a introdução de coníferas exóticas, principalmente das Américas Central, do Norte e da Ásia, como Pinus taeda, P. caribaea, P. oocarpa, P. kesiya etc. No final do ano de 1955, o Serviço Florestal de São Paulo, animado com o comportamento promissor de Pinus elliottii, iniciou um amplo plano de replantio de seus experimentos. O plantio foi intensificado nos anos seguintes graças a uma organização de viveiros que abasteciam a crescente demanda por mudas. Em 1964 os planos de plantio alcançaram 60 milhões de árvores plantadas em 16 unidades experimentais, com uma área total ocupada de 54.000 hectares. A iniciativa privada passou a desempenhar um papel importante, como foi o caso da Companhia Melhoramentos de São Paulo, considerada entidade pioneira na área de plantio de coníferas, que iniciou as primeiras plantações de Araucaria angustifolia e Cunninghamia lanceolata nos anos de 1927 e 1928, respectivamente.
 Voluntaria Por interesse florestal Brasil 1880 SHIMIZU, J. Y. Pinus na silvicultura brasileira. Espécies de Pinus vêm sendo introduzidas no Brasil há mais de um século para diversas finalidades. Muitas delas foram trazidas pelos imigrantes europeus para fins ornamentais e para produção de madeira. As primeiras introduções de que se tem notícia foram de Pinus canariensis -proveniente das Ilhas Canárias, na Espanha - no Rio Grande do Sul, em torno de 1880. Por volta de 1936, foram iniciados os primeiros ensaios de introdução de espécies européias de Pinus para fins silviculturais. No entanto, não houve sucesso, em decorrência de má adaptação climática. Somente em 1948, através do Serviço Florestal do Estado de São Paulo, foram introduzidas para ensaios as espécies americanas conhecidas como "pinheiros amarelos" que incluem P. palustris, P. echinata, P. elliottii e P. taeda. Dentre essas, as duas últimas se destacaram pela facilidade nos tratos culturais, rápido crescimento e reprodução intensa no Sul e Sudeste do Brasil, que na época não foi vista como processo de invasão. Desde então um grande número de espécies continuou sendo introduzido e estabelecido, em experimentos em campo, por agências do governo e empresas privadas, visando o estabelecimento de plantios comerciais. A diversidade de espécies e raças geográficas testadas, provenientes não só dos Estados Unidos mas também do México, da América Central, do Caribe e da Ásia viabilizou traçar um perfil das características de desenvolvimento de cada espécie para o estabelecimento de plantios comerciais em diversas condições ambientais no Brasil.
 
 
 
    
 Em 30 de junho de 1982, foi nomeado o senhor ARNOLDO FELIX PIRES (in memoriam), Prefeito do novo Município, em caráter provisório.
 

O Município

Hino de Otacílio Costa
Hino de Otacílio Costa

Salve, salve a minha terra,

Esta terra varonil;

Salve Otacílio Costa

A mais nobre entre mil;

Com toda a sua grandeza...

Sobre a Cidade
Sobre a Cidade

Homenagem ao político militante que atuou na vida pública, desde os 16 anos de idade, onde já se revelava uma verdadeira promessa de grande jornalista e escritor, confirmada com o decorrer do tempo através de uma colaboração de meio século em jornais de sua terra, entrando para a política aos 26 anos de idade, sendo eleito deputado na Constituinte Estadual...

História
História

Primeiro nome “CASA BRANCA”, nome dado pela existência de um botequim de madeira, pintado de cor branca, de propriedade do Senhor Lauro Araújo, localizado no terreno do senhor Luiz Daboite.Antigamente a maioria das terras localizadas no atual Município de Otacílio Costa, eram de propriedades do Senhor Otacílio Vieira da Costa, cujo marco era o Morro do Funil...

Lei de Criação do Municipio
Lei de Criação do Municipio

O Governador do Estado de Santa Catarina. Faço saber a todos os habitantes deste Estado, que a Assembléia Legislativa decreta e eu sanciono a seguinte Lei:...

Curiosidades
Curiosidades

OTACÍLIO COSTA E AS AUTORIDADES QUE FAZEM A HISTÓRIA POLÍTICA DO MUNICÍPIO...